O desafio das empresas num cenário de crise

Toda crise é oportunidade de aprendizado, propicia uma seleção natural entre as empresas, filtrando dentre aquelas que estão mais preparadas para enfrentá-la. Mudanças nos processos e readequação na estrutura são fatores determinantes para o reposicionamento e dar suporte na busca de alternativas para diversificação dos negócios.

Observa-se atualmente uma tendência de investimentos em um melhor aparelhamento das equipes, buscando através de máquinas, sistemas, modernização dos processos, etc… um ganho na capacidade de realização das tarefas num menor espaço de tempo, conquistando assim um nível de produtividade superior ao anteriormente praticado.

Com a tecnologia os ERP surgiram como ferramentas que proporcionam uma padronização, automação e consequente segurança nas informações e processos das empresas. O desenvolvimento das melhores práticas de gestão estão atreladas a ferramentas que possam dar suporte e estimular a implantação dos controles dentro das rotinas do dia a dia operacional.

ERP é a sigla para Enterprise Resource Planning que, traduzido ao pé da letra, significa “Planejamento dos recursos da empresa”. ERPs são softwares que integram todos os dados e processos de uma organização em um único sistema. Assim, gestores de áreas diferentes, como Suprimentos, Orçamentos e Vendas encontram em um só lugar as informações que precisam, possibilitando um gerenciamento analítico e integrado com a estrutura da empresa.

Vantagens ao implantar um ERP no setor de Construção

Com um ERP é possível acompanhar desde o planejamento da obra até a comercialização ao cliente. É possível reunir as informações para todos os setores da empresa (Vendas, Finanças, Contabilidade, Fiscal, Estoque, Compras, Recursos Humanos, Produção, Logística…) e promover relatórios analíticos. Eis uma seleção de módulos cruciais que um ERP para o setor de Construção deve ter:

  • Orçamento e planejamento de obra
  • Controle e acompanhamento de obra
  • Gestão de obras
  • Gestão da qualidade
  • Gestão de suprimentos (compras e estoque)
  • Gestão de equipamentos
  • Gestão financeira + fiscal
  • Gestão de back office
  • Gestão de imóveis
  • Gestão de relacionamento

 

Percebeu como é importante ter um ERP direcionado aos seus negócios? E como ele pode ser fundamental para se manter em equilíbrio no mercado?

O que você achou? Comente